Esta notícias foi vista58vezes!

O programa de fomento agrário desenvolvido pela empresa Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN) em parceria com João Ferreira dos Santos (JFS), desde Janeiro do ano em curso nas localidade de Entre Lagos, Tobué e Muchiri, na província do Niassa, está a catapultar a capacidade de produção e produtividade dos residentes daquelas regiões.

A iniciativa teve a duração de seis meses e abrangeu um total de 85 famílias que lavraram 116 hectares onde prevê-se colher até ao fim da campanha em curso perto de 80 mil quilogramas. Até então foram colhidos acima de 58 mil quilogramas de produtos diversos.

O programa levado a cabo no âmbito da responsabilidade social da CDN tem como objectivo impulsionar e incrementar os níveis de produção e produtividade daquelas regiões do norte de Moçambique minimizando desta forma a insegurança alimentar, causada pela fraca capacidade produtiva, aliada a falta de sementes e assistência técnica para os produtores.

Nesta primeira fase, aliás, na campanha agricola em curso, a CDN distribuiu 3.960 quilogramas de semente de milho, arroz e feijão bóere, culturas de bandeira naquelas regiões, forneceu pesticidas, disponibilizou tractores para lavoura dos campos e garantiu assistência técnica total dos produtores abrangidos pelo programa.

“Neste ano sendo a fase piloto do programa, a actividade foi levada a cabo para apenas 85 familias, e na próxima campanha que começa em Outubro próximo temos a perspectiva de aumentarmos o número de beneficiários assim como a área a lavrar. Acreditamos que este programa vai melhorar a vida da população e combater a fome no Niassa”,-disse Tomás Macovela, responsável da área social na CDN.

Depois de terminada a colheita, os produtores vão disponibilizar 10% da sua produção que será canalizada as cadeias, hospitais e centros de acolhimento à pessoas necessitadas, entre crianças e idosos naquela província do norte de Moçambique.