Esta notícias foi vista177vezes!

A tungíase, popularmente conhecida como “matequenha” ou “bicho de porco”, é um problema dermatológico próprio de regiões subdesenvolvidas como África, Índia, Caribe, Américas do Sul e Central. É uma doença causada por uma pulga denominada “tunga-penetras”, que ataca bastante a planta dos pés e que se alimenta do sangue do homem. A doença está a ganhar contornos alarmantes em várias unidades sanitárias da cidade de Nampula. Os bairros de Namutequelia, Muatala, Muhala, Muahivire são, entre vários, os mais flagelados pela doença na cidade de Nampula, onde alguns doentes encontram-se internados no Hospital Central de Nampula (HCN) devido à gravidade do seu estado de saúde.

Quais são as causas da tungíase?
O parasita Tunga penetrans é encontrado no solo, principalmente em pastos e terrenos quentes e arenosos, além de chiqueiros e currais. A transmissão se dá pelo contacto directo com o solo contaminado. Condições precárias de habitação, baixa escolaridade, presença de animais e o baixo nível socioeconómico são os principais factores associados à tungíase.

Quais são os principais sinais e sintomas?
A lesão causada por esta infecção consiste em uma elevação circular e amarelada da pele com um ponto negro central. As áreas mais afectadas do hospedeiro são a planta dos pés e os espaços interdigitais, ao redor das unhas e calcanhares. A irritação no local infectado provoca coceira, dor e secreção purulenta.

Como o médico diagnostica?
O diagnóstico é feito com base no quadro e histórico clínicos do paciente e observação directa da lesão, que é muito característica.

Como se trata?
O tratamento da tungíase consiste na remoção do parasita com agulha cortante ou bisturi. Em caso de infecção secundária, pode ser necessário o uso de antibióticos locais.

Como prevenir a tungíase?
Para evitar a contaminação pelo bicho de pé, o indivíduo deve evitar andar descalço em lugares frequentados por animais como vacas e porcos. A aplicação de repelentes à base de óleo de coco é eficaz tanto na regressão da patologia severa, quanto para a prevenção de uma reinfestação.